capa
Quinta, 18 Outubro 2018 12:30

Carol de Gobbi: O que aprendi com ele?

O amor por vezes é duro e nos ensina de forma rude.
Por Diário do Litoral
De Santos

     Por Carol de Gobbi

     O amor por vezes é duro e muitas vezes nos ensina de forma rude.

     É preciso muito respiro e compreensão para entender que aquelas palavras duras foram ditas apenas para o nosso crescimento.

     Nesse meu relacionamento de 25 anos aprendi, muitas vezes a duras penas, que o esforço, a dedicação, a disciplina e a perseverança, um dia, são reconhecidos e que somos merecedores de todos os aplausos. E mesmo que tudo pareça perdido, mesmo que não consigamos ver a luz no fim do túnel, nós não podemos nos deixar abater. Respire fundo, olhe pra frente, erga a cabeça, prenda o abdômen e vai! Com determinação a gente chega lá, onde quer que esse “lá” seja.

     Esse “amor duro” me mostrou que não estou sozinha, que há outras pessoas passando pelas mesmas dificuldades e inseguranças e que “todos juntos somos fortes, não há nada pra temer” e juntos superamos nossos próprios limites.

     Aprendi que vamos para onde estamos olhando, então, não olhe para baixo, pois seu lugar não é no chão. Olhe para frente, adiante, vá, siga em frente. E não force a barra. Nunca. Em hipótese alguma. Não se pendure em algo, alguém ou alguma circunstância. Seja você o seu pilar de sustentação. Não dependa de nada nem ninguém e não force uma situação.

     Jogue-se! Liberte-se das amarras! Viva sendo você do jeitinho que você é! Não se julgue ou se cobre e não faça isso com os outros ao seu redor.

     A dança vem me ensinando a cada aula, a cada ensaio, a cada dia a lidar com os acontecimentos do cotidiano. Ensina-me a ser mais forte, disciplinada, determinada, persistente, livre, confiante. E o melhor de tudo é que eu não estou sozinha, e na maioria das vezes é leve e lúdico.

     Dançar é para todos! Dançar não é só aprender passos para uma coreografia. Dançar é aprender a se relacionar com os outros e consigo mesmo, encarar o mundo e a vida de outra forma e a trabalhar em equipe.

     Porque na dança da vida quem dança é mais feliz.